segunda-feira, 12 de julho de 2010

Atração pelo fútil


Durante todas as férias eu fiquei vendo um programa americano sobre moda o What Not To Wear ou simplemente, Esquadrão da Moda. Apesar de estar acompanhando por quase um mês a atração eu só pude perceber o quanto isso foi fútil hoje. Posso ter demorado, pode ter surgido do nada, mas o importante é que a ficha caiu.

No início do programa os apresentadores e consultores, Stacy e Clinton, vêem vídeos que mostram como as pessoas se vestem mal em pleno século XXI. Se quer saber, o programa é basicamente para pessoas que não sabem que não estamos mais na época das ombreiras e cinturas altas com cós no umbigo, ou que não se usam mais tanto spray pra cabelo. Fora os casos de pessoas que se vestem com roupas de adolescentes com quase 40 anos na cara. Confesso que às vezes fico horrorizada. Onde está o senso das pessoas?
Daí que começa todo o meu problema. Afinal, quem sou eu pra julgar essas pessoas? Não tenho nada a ver com a vida delas, não deveria me interessar se elas estão ligadas em qual é a última moda em Paris! Justamente por causa disso eu acho que as pessoas não deveriam se meter, nem eu nem Stacy nem Clinton.
E apesar da minha consciência pesada por estar assistindo ao programa eu continuo assistindo até o final. Porque de alguma forma é interessante ver como as pessoas se comportam tendo que mudar hábitos. Muitos dos métodos utilizados são cruéis, comentários ácidos e um espelho que te deixa claustrofóbica são exemplos disso. Depois da mini sessão de tortura moral, chega a parte de deixar os prisioneiros livres. Dois dias de shopping na Big Apple com um cartão Visa com 5000 dólares na conta. Seria uma perdição pra qualquer um, mas os participantes não podem esquecer das trilhões de regras que os apresentadores ensinaram em apenas 3 looks.
Nessa parte também meus pensamentos críticos rolam soltos. Muitos dos que participam do show compram roupas em brechós ou vendas de garagem. Isso mostra que ou eles são tremendos mãos de vaca, que não querem comprar roupas novas por acharem besteira gastar suas lindas verdinhas, ou porque eles não são ricos. Fica quase óbvio que a maioria deles se vestiria bem se tivesssem 5000 dólares em suas contas todos os dias.
Outra parte bem interessante é a da maquiagem e cabelo. Como eu queria ter alguém que cortasse meu cabelo sem medo de errar e soubesse fazer o certo logo de cara. Invejo também ter uma sessões dermatológicas de peelings gratuitas se necessárias (não que eu já tenha feito um na vida) ou simplesmente alguém me maquiando e dizendo faça assim que você realçará seus olhos e suas maçãs do rosto. Nada de revistinhas e moda que te ensinam o passo a passo mas na hora de por em prática as coisas saem bem diferentes (nisso sim eu posso dizer que já tentei).
Depois de linda e glamurosa chega a hora do encontro com a família e amigos. Se quer minha opinião, puro exercício da falsidade. Pra mim, as pessoas só estão ali para aparecerem na TV e terem seus 15 segundos de fama. Outros, confesso que, enxergo a verdade e não mostram o entusiasmo nem um pouco verdadeiro ao chamarem o transformado para a sala. Só que existem os: "OMG! OMG! YOU LOOK SO BEAUTIFUL!! IT'S AMAZING!" tipo, oi vou fingir que deu certo, beijosmeliga.
E apesar de tudo isso, continuo assistindo a esse tipo de coisa. Porque eu também continuo sonhando em ter 5000 dólares num cartão de créditos e a possibilidade de ter meu visual modificado sem ter que me preocupa se estou fazendo a coisa errada. Pois é, nem todos estamos livres da futilidade.

2 comentários:

garotaantenada disse...

Eu sinceramente adoro moda ..

Pode parecer fútil para muitas pessoas, mas querendo ou não é seu cartão pessoal .. o jeito como se veste, fala e comporta-se acho que é um conjunto ..

Bjokas ..

Camila Monteiro disse...

Olha... eu acho que moda é muito relativa. E concordo com vc em dizer uqe o progema servia para poucas pessoas!!!!!