segunda-feira, 19 de julho de 2010

A indústria de corações

Pensei muito se realmente deveria fazer essa pseudo-crônica, nem sei se realmente isso seria uma crônica, não sou o tipo de pessoa que sabe distinguir tão bem uma modalidade textual de outra. Pois bem...

Todo ser humano tem um ideal de vida, certo? Alguns lutam por ele, outros já aproveitam os sonhos tão almejados. Nós como seres racionais temos essa tendência, que muitas vezes parece ser irracional, de sonhar. Projetamos em tudo o que fazemos aquilo que somos ou o que queremos ser. Com essa introdução barata de psicologia de botequim, quero chegar à seguinte questão: o que são as comédias românticas ou romances?



Muitas das vezes chego a acreditar que não é apenas um reflexo daquilo que, principalmente nós mulheres, queremos viver, mas uma indústria querendo alimentar “sonhos surreais” e, ainda por cima, ganhar com isso.
O pior é que essa lavagem cerebral de “o príncipe encantado”, “o homem de nossas vidas” e “felizes para sempre” começa desde quando somos inocentes crianças. Ouvimos histórias sobre princesas oprimidas por alguma razão injusta, que encontram o amor de suas vidas, algumas passam por dificuldades até encontrar o seu encantado, outras chegam logo ao finalmente, mas todas têm os seus “felizes para sempre”. Ah! E com um gato alado.
Quando crescemos e temos a nossa primeira decepção amorosa, vem um ser humano sábio e diz: “Oh querida, você irá encontrar muitos sapos até achar o seu príncipe”. Mais uma vez nossas esperanças são reforçadas.

Ele não está tão afim de você - início {clique e veja o vídeo antes de seguir a leitura, é rápido}

Assistimos a filmes que também passam a mesma mensagem. Quando você acha que a mocinha vai se ferrar e toda aquela história maravilhosa e encantada que sempre ouviu, finalmente vai por água-abaixo, ela acaba se casando em uma praia no Hawaii com aquele gato que está fazendo todas as comédias românticas do ano.



Vemos os filmes acreditando, ou ao menos sonhando, que realmente aquela situação engraçada e embaraçosa que a atriz principal passa e que resulta em um charmoso beijo, vai acontecer. Até ouvimos casos parecidos, vemos em programas vespertinos que quando não estão querendo ser sensacionalista, resolvem passar esse tipo de coisa; Mas esquecemos que aquilo são exceções! A regra é sermos infelizes no amor! Onde aprendi isso? Em um filme de comédia romântica, onde justamente a regra, vira exceção no final.

Ele não está tão afim de você - Exceção {clique e veja o vídeo antes de seguir a leitura, é rápido}

Como não ter raiva, inveja, amor, sonhar com romances? Por mais impossíveis que eles sejam, fomos treinadas a acreditar nessas histórias. Não sei se depende de nós ou do destino, não sei sapos viram príncipes ou se um dia alguém vai invadir a sala de som da sua escola e cantar “I Love You Baby” enquanto você está na educação física... Podia dar uma de Sócrates e dizer que só sei que nada sei, mas eu sei! Sei que quero ter um amor desses de cinema!



P.s: Assistam os videos, fiz uma seleção de filmes... Espero que gostem!

10 comentários:

Camila Monteiro disse...

Poxa, vc tem razao!!!
Todos os filmes de comedia romantica nos fazem acreditar que podemos ter um principe encantado. O filme " Ele nao está tao afim de vc" que por sinal assisti sabado, é um pouco diferente, mas nao deixa de ter seu final feliz tb... hahahaha
Ameeeei o post!!!
beijos e otima semana!

Dani C. disse...

"It's these cards, and the movies, and the pop songs They're to blame for all the lies and heartache, everything. And we're responsible. I'm responsible" (Tom, em 500 dias com ela)

Eu simplesmente adoro essa parte do filme. eu acho que ele tem razão, completamente.
e sem querer puxar sardinha pro meu lado, eu escrevi algo sobre isso assim que vi esse filme. kkk http://migre.me/YulI

Tainá disse...

Verdade, sempre querem que a gente acredite que um dia, do nada, surgirá um príncipe encantado na nossa vida, mas ele simplesmente não existe.

:*

Flávia disse...

Nossa, é a mais pura verdade este lance de amor que você escrveu. Eu ja assisti muito filme romantico e sei que principe não existe, quem me disse isso? meu pai, diferente das outras garotas meu pai me ensinou a sofrer e me mostra todo dia como é o mundo lá fora. Na minha casa conversamos sempre a respeito de amor e meus pais me ajudam em qualquer coisa que eu precise.

Sweet Princess disse...

Desses que você listou eu só assisti 'Indas e vindas do amor' e gooooostei =)

Em relação ao que você escreveu, apoio tudooooo, mas a verdade é que a gente deve: 'esperar o melhor, preparar-se para o pior e receber o que vier'... huahsuahsuahsuahushaus

beijokas

http://thingsland.blogspot.com/

ps: novo look lá no blog

Carolinny disse...

Eu me sinto uma adolescente apaixonada quando vejo esse tipo de filme. kkkk
A verdade é que eu fico meio deprimida depois de assistir a romances perfeitos.
;*

Eliana Martins disse...

Tenho que admitir que adoro esses filmes rs
Mas sei que essas coisas são quase impossíveis de acontecer na vida real, eu como muitas outras garotas - a maioria - aprenderem isso da pior forma. Temos uma infância cheia de "felizes para sempre" e príncipes em cavalos brancos, para quando chegar à adolescência.. Todos os sonhos caírem ao chão rs


Adorei o post *-*
de verdade, ficou muito bom :D

garotaantenada disse...

Olha não tem jeito os filmes existe para nos fazer sonhar ..

esse melados então todo mundo sabe que é surreal mais eu não deixo eles de lado por nada ..

Bjokas..

Carolinny disse...

Tem selinho lá no blog pra vc.
Confere lá.
;*

Vivian Pereira disse...

Tudo que vc falou é verdade!!! A indústria do cinema tem essa mania mágica de nos fazer acreditar que príncipes encantados existem, acho legal, pórem é sempre bom sabermos que isso difícilmente existe na vida real...

Bjossss

www.criatividadeenostalgia.blogspot.com
www.vieouviporai.blogspot.com