terça-feira, 31 de agosto de 2010

Parem as prensas

Para muitos jornalistas, hoje é um dia de luto. Como estudante de Comunicação Social, não pude deixar esse fato passar em branco. Hoje saiu o último exemplar impresso do Jornal do Brasil.
Com capas marcadas pela ousadia numa época de censura e de estilo inovador, o JB serviu de influência para outros jornais do Brasil inteiro. A idéia de criar um segundo caderno-o chamado Caderno B- é só um dos exemplos que se disseminaram país a fora.
Um veículo de comunicação secular (com quase 120 anos de existência) continua online, mas para muitos jornalistas, o jornal feito para as domésticas-como donas de casa eram chamadas antigamente-acaba nesta data, quando as máquinas pararam de funcionar definitivamente.



Fonte: G1-Bom Dia Brasil

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Emmy Awards, Parte II: A premiação.

Ontem, 29/08 às 21hrs, teve início a 62ª Edição do Emmy. A abertura foi um musical incrível com o apresentador do evento-Jimmy Fallon-, o elenco de Glee, Nina Dobrev e mais alguns outros atores que foram sendo "coletados" pelos corredores.



O primeiro prêmio da noite foi o de Melhor Ator Coadjuvante em Comédia. Eric Stonestreet, de "Modern family" levou a estatueta. Aliás, Modern Family desbancou o favoritismo de Glee para o prêmio de Melhor Comédia. Já Mad Men manteve sua hegemonia, venceu a categoria de Melhor Drama pelo terceiro ano consecutivo.

Confira os vencedores em algumas categorias:

Melhor série dramática
"Mad men"


Melhor ator de drama
Bryan Cranston, "Breaking bad"


Melhor atriz de drama
Kyra Sedgwick, "The closer"


Melhor ator coadjuvante de drama
Aaron Paul, "Breaking bad"

Melhor atriz coadjuvante de drama
Archie Panjabi, "The good wife"


Melhor série cômica
"Modern family"


Melhor ator de comédia
Jim Parsons, "The big bang theory"
Melhor Roteiro
"Mad Men"


Melhor Direção
"Dexter"

Melhor Elenco
"Mad Men"


Melhor minissérie
"The pacific"


Melhor filme para TV
"Temple grandin"


Melhor ator em minissérie ou filme para a TV
Al Pacino, "You don't nnow Jack"


Melhor atriz em minissérie ou filme para TV
Claire Danes, "Temple grandin"


Melhor ator coadjuvante em minissérie ou filme para TV
David Strathairn, "Temple grandin"


Melhor atriz coadjuvante em minissérie ou filme para TV
Julia Ormond, "Temple grandin"


Melhor reality show de competição
"Top chef"


Melhor programa de variedades, música ou comédia
"The Colbert report"

Acesse o site e descubra os vencedores de todas as 92 categorias: Emmy Awards 2010

A menina que não sabia ler

Em uma época em que é difícil encontrar um livro que não fale de vampiros, zumbis e Cia, tenho um achado que deixa de lado essas forças sobrenaturais, mas mesmo assim, consegue emplacar em um suspense muito bem elaborado.
John Harding é um londrino que já teve um de seus Best-selle adaptados para uma série de TV, We Did On Our Holiday [nunca ouvi falar haha]. Critíco literário do Dailey Mail, não provido de muita beleza, mas isso não vem ao caso, aos 58 anos, ele escreveu o suspense gótico “A menina que não sabia ler”.
Assim como dito pela critica, o livro é um verdadeiro vira páginas e mexe com a sua imaginação de uma maneira sem igual. Página por página você vai encontrando mais mistério e criando suas suposições até a última página, que adianto que dá um gostinho de quero mais.
O livro trata sobre o poder da imaginação de uma criança e há todo momento você é testando junto com a Florence (personagem principal que faz uma narrativa em primeira pessoa) tentar distinguir o que é real ou não nessa história.
“1891. Nova Inglaterra. Em uma distante e decadente mansão, onde nada é o que parece, dois irmãos são negligenciados pelo seu tutor e tio. A jovem Florence, de apenas 12 anos, passa os dias cuidando de seu irmão mais novo Giles e perambulando pelos corredores, em um rotina tediosa e desinteressante. Até que, um dia, a menina encontra a biblioteca proibida da mansão, e apaixona-se por ela.
Mas existem segredos sombrios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Por que Florence sempre sonha com uma misteriosa mulher que insiste em ameaçar se irmão? O que esconde a nova preceptora? E por que o tio não permite que ela aprenda a ler? Florence precisa encontrar muitas respostas – sejam elas inventadas ou não, e soluções nem sempre fáceis para proteger Giles, e o seu amor pelos livros, antes que alguém descubra quem ousou abri as portas do mundo literário.”
Repito as palavras da resenha: o leitor acompanha a história narrada pela própria Florence e, uma vez em sua mente, como separar o que é real do que é invenção?

Agora só depende de você querer descobrir o que é real!

Top filmes universitários

PRIMEIRO:
Você precisa escolher bem onde vai querer estudar... Conheça os campus!

SEGUNDO:
Existem dois caminhos pelos quais você pode passar no vestibular, ou seja, entrar na faculdade: estudar como um cão ou... Roubar o gabarito da prova!

Adendo: Caso a sorte não esteja do seu lado – porque na minha teoria 50% é sorte para passar no vestibular – siga as dicas do Bartleby. Ache um prédio abandonado, chame alguns amigos e crie a sua própria universidade.

TERCEIRO: Esteja preparado para conhecer pessoas de todos os tipos, a ser ignorado e/ou vangloriado... Um coisa é certa, você pode ficar calado ou lutar pelo que acredita!

QUARTO: Acredite, é bem provável que ao final do curso você saia assim... Vendo coisas...

QUINTO: Se você achava sua vida de universitário uma droga, é porque ainda nem chegou perto de ser um recém formado!


P.s.: Peço desculpas pelo post ridículo, mas a vida de universitário não fácil e todas aqui somos, por isso agora com o inicio do semestre todas sumimos. Mas espero que tenham gostados das pseudo-dicas hahaha E tentarei organizar os meus horários para aparecer com mais freqüência, agora é melhor eu ir dormir, tenho que acordar 5h =O

domingo, 15 de agosto de 2010

"O que eu sou, um carro?"

Quem disse que cabelo laranja foi lançado pelo Paramore e que excentricidade é apenas adjetivo da Lady Gaga. Cyndi Lauper já nos anos 80 andava por ai com suas madeixas alaranjadas e danças excêntricas.
 Lauper é como boa parte das artistas que já tem certo grau de "maturidade" [agora se chama assim... - piada interna] e toda vez que lhe perguntam a idade, ela diz: "O que sou, um carro?". Bem, um carro de 53 anos com uma história de vida bem peculiar.
Amante dos Beatles, Cyndi se frustrava, quando estava lavando os pratos e cantando, quando percebi que seu tom de voz não era parecido com o de John Lennon. Mas quando ganhou um violão, saiu por parques e bares e obteve algum sucesso, ao contrário da escola de arte. "Eu tirava zero em arte e fui para uma escola de arte, a Fashion Industries. Então me colocaram na classe dos gênios irrealizados e fracassei nessa também, me dei mal tantas vezes que finalmente abandonei tudo e peguei meu General Equivalency Diploma".
 Nascida e criada no Queens, filha de pais separados desde os cinco anos, aos 18 anos saiu do Ozone Park [Queens]. Enquanto trabalhava fazendo bicos, conheceu o Bob Barrel, um artista de 60 anos, que a ensinou por um tempo, introduziu-a na poesia e na política. Todo esse ensino lhe deu muita inspiração, então ela juntou suas tralhas e o cachorro e foi para o Canadá... Acampar! Cindy ficou duas semanas dormindo em uma barraca no meio de uma floresta no norte de Toronto [que ideia o.õ].
Quando voltou para os Estados Unidos, cansada de Nova York, ela passou um tempo em Vermont, mas acabou de volta ao Queens: "Voltei para fazer o que eu sabia fazer, isto é, cantar. Ninguém precisou me ensinar como cantar”.


Cindy teve alguns percalços, mas sua carreira decolou na década de 80 com o lançamento de seu primeiro álbum solo "She's so Unusual” e foi a primeira mulher do mundo a ter cinco singles de um mesmo álbum na Billboard, a parada musical mais importante do mundo. Lançou 10 álbuns de estúdio e cerca de 40 singles, vendendo cerca de 70 milhões de álbuns e 10 milhões de singles. Só "Girls Just Want To Have Fun" vendeu 4 milhões de cópias.


Também participou de diversos seriados e filmes. Seu último filme foi Section B em 2009, com o papel principal. Em seriados, ela pareceu recentemente, em Gossip Girl, 30 rock e Bones. Geralmente aparecendo como ela mesma.
Com o seu jeitinho metamórfico e sua diversidade nos estilos musicais, Cindy ganhou o mundo dos anos 80 com sua voz extremamente peculiar. Quase uma Lady Gaga... 
P.s.: Apesar da maturidade [rs], Cyndi Lauper ainda está na carreira musical. Sua última turnê foi em 2009 e no mês junho desse ano ela lançou o álbum “Memphis Blues”, com 12 faixas com estilo mais rock-pop e com uma pitada de Blues, suas novas músicas já emplacam na Billboard e outros rankings.
 Fonte: Wikipédia

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

"Seja um eleitor com memória de elefante"

A internet vem nos proporcionando todo o tipo de informação, úteis ou não, e cada vez mais fáceis. Podemos entrar em contato com facilidade com nossos amigos, marcar encontros, saber o que eles estão fazendo. Participamos, seguimos, clicamos...
Finalmente, esse mundo virtual nos trouxe algo útil para política, ou melhor, para o eleitorado.


Muitas pessoas falam o quão é importante conhecer o histórico do seu candidato e projetos. Mas onde achar isso? Sites dos partidos ou do governo? Seguir os candidatos pelo twitter? Desculpem-me a sinceridade, mas eu não falaria mal de mim, por que os políticos fariam isso? Fazer uma pesquisa pelos jornais, revistas e sites pode se tornar algo muito maçante, mais até do que ver os políticos falando de si mesmos.


Eis que surge em nossas vidas o site “Eu lembro”. Nele são reunidas todas as informações que você precisa. Um gráfico informal sobre as intenções de votos em todos os colégios eleitorais. Você também recebe de ‘mão beijada’ uma pesquisa completa sobre o seu candidato no youtube, sites na internet e citações no twitter. Além dos fóruns que dão oportunidade para você apoiar ou criticar o candidato. O site também traz informações para você entender melhor o que cada candidato faz.
O site faz um alerta de que não se responsabilizam por nada no site, “O conteúdo apresentado no site EuLembro é todo de reproduções automáticas de outras redes sociais”. Mas não deixe de ser uma ferramenta útil para se informar melhor. Uma vantagem que o site também proporciona, é o envio das informações para o seu e-mail, mas apenas se você quiser.



P.s.:
*Adoro esse comercial hahaha.
*Não sou fã de política, mas ignorá-la é pior. Não acredito que um voto mude o destino da nação. Não acredito em políticos. O ser humano é muito ganancioso, por isso acredito que muitos dos problemas não têm jeito, mas não por falta de proposta, mas vontade de criar soluções efetivas.
Mas já que somos obrigados a votar, vamos tentar fazer direito, por mais errados que os políticos sejam.
*Não condeno quem vota em branco, às vezes fica realmente difícil escolher o “menos pior”. E não julgue quem faz isso, é como votar em outro candidato, a pessoa vai ter o mesmo direito, assim como quem votou em um candidato que não ganhou [faz sentido].
* No proximo post sobre eleições vou tentar explicar melhor essa 'bagaça' e as pegadinhas do malandro que o TSE está querendo fazer... Ops, pegadinha não. Pegadinha não poooode!

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Strip Tease AQUI!


Mulheres podem olhar com desprezo para Cherry Darling(personagem de Rose McGowan), entendê-la como uma invenção masculina para prazer dos espectadores, alegria dos marmanjos que vão em busca de tiros e mulheres no cinema. No entanto, Cherry Darling é muito mais que machismo. Ela é quase o feminismo vencendo sobre o machismo pelos olhos de um homem (maravilhoso por sinal). Não é simplesmente o objeto que se vê nessa abertura de “Planeta Terror”, se transforma numa máquina de matar zumbis com uma metralhadora no lugar da perna e passa a lutar junto a seu amado, se tornando uma espécie de vixen armada, uma heroína contemporânea, das melhores personagens femininas de filmes dos últimos tempos.
"She is pretty. She is hot. She has A MACHINE GUN IN THE LEG!"



Esse filme foi lançado em 2007 nos EUA junto com “À prova de morte” do Tarantino, numa co-produção dele com Robert Rodriguez, chamada GRINDHOUSE /é um termo utilizado nos Estados Unidos para designar salas de cinemas onde, nos anos 60s e 70s, eram exibidas produções de baixo orçamento, os também chamados “filmes B”, notáveis por cenas de violência e sexo. Geralmente aconteciam sessões duplas ou triplas, para os quais o espectador pagava apenas o valor de um ingresso./ “Planeta Terror” não foi muito divulgado aqui no Brasil e já está no Telecine. “À prova de morte” que está agora em cartaz no Rio, é melhor que Planeta Terror, apesar de terem estilos diferentes. Tarantino é Tarantino. Sou putinha dele, pronto falei. (Farei um post a parte sobre “À prova de morte”)

Por enquanto é isso.... é trash e legal.



Para as meninas(ou não,ne): Planeta Terror tem a historinha romântica fofa da Cherry e do El Wray (ele tem uma moto e jaqueta super cúl) e eles salvam o mundo juntos. Sem spoilers. Vejam o filme naquele dia em que vocês não tiverem nada pra fazer com seus namorados. Na falta deles, tirem uma casquinha do Wray sem compromisso e sejam felizes como cherrys wannabes pra salvarmos o mundo juntas. hehe

Para os meninos(ou não,ne): ZUMBIS, STRIP, MOTOS, TIROS, CHERRY DARLING E AÇÃO DO JEITO QUE SÓ O ROBERT RODRIGUEZ SABE FAZER. Partiu?



Obs
Então...
me falaram que o blog precisava de alguém para escrever sobre assuntos tipicamente masculinos... Fiquei pensando o que seria o ‘tipicamente masculino’ porque durante toda minha vida fiz questão de me inteirar sobre assuntos fora do universo da Barbie, desde videogames e carrinhos a rock pesado, filmes de ação, mulheres bonitas... Não é a toa que virei defensora dos direitos de mulheres livres, dessas que podem amar quadrinhos sangrentos e pornográficos, tiros na tela de cinema, jogar futebol e mesmo assim continuar no salto (ou no all star, mas foda-se)... e continuar linda e maravilhosa chorando na comédia romântica. (: Resolvi escrever sobre filmes legais que possam atender a todos, sem ser aquela coisa clichê de romance água com açúcar para meninas e o filme de destruição do mundo pros meninos. Podemos ver numa sessão juntos, não?

R.

domingo, 1 de agosto de 2010

Aprenda alguma coisa todo dia

Aprender excentricidades poder ser uma coisa muita chata, como aqueles livros que vem “100 coisas sobre as mulheres”, “100 dicas para se dar bem numa cantada”, “aprenda a entender o seu vizinho com 50 dicas imperdíveis”... E por ai vai.
Mas quando alguém tem uma ideia maravilhosa e quer ensinar um pouquinho a cada dia buscando curiosidades super divertidas e ainda junta isso com desenhos muito fofinhos, não tem como não gostar, por mais idiota que possa parecer a nova aprendizagem. E ainda melhor, você não gasta dinheiro comprando esses livros que vão ficar jogados em algum lugar da sua casa.
 O site “Learn Something Every Day” é “uma iniciativa do estúdio de design inglês Young. Diariamente eles colocam um ensinamento, em uma espécie de calendário educativo. Além de se informar e ficar sabendo de alguns fatos curiosos do mundo, você pode se deliciar com as ilustrações fofíssimas que acompanham as frases”.
Eles já estão fazendo aniversário e gradeceram a todos os fãs do site com esse video super fofo:

Happy Birthday Learn Something Every Day from Young on Vimeo.

Uma boa maneira de começar ou terminar o dia. Deu aquela entediada? Passa no Learn Something!